fbpx
criatividade e inovação

Criatividade e inovação: quais são as diferenças e como estimular as duas ferramentas na sua vida e carreira?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Ser criativo ou inovador não significa que a sua empresa precisa virar a próxima startup referência para o mundo ou que você precisa ser bastante conhecido na sua área. Continue lendo e veja o que é ter criatividade e inovação e como estimular na sua vida e carreira.

É preciso começar esse texto dizendo o básico: todo mundo já nasceu criativo e pode gerar uma quantidade enorme de novas, boas e inovadoras ideias.

O que realmente muda é a ação que você vai tomar com essas ideias nas mãos. 

Mas, não, você não precisa ser o próximo Steve Jobs, Elon Musk ou Thomas Edison, para usar a sua criatividade e inovação.

Com atitudes simples, você pode transformar a sua realidade e ter mais ideias inovadoras e criativas para a sua vida e carreira.

Ficou curioso? Então, continue lendo e entenda mais.

Criatividade X Inovação: existe alguma diferença?

Mas, afinal o que é criatividade? De forma geral, é a capacidade que uma pessoa tem de criar algo novo.

Mas essa é apenas uma das definições, pois pessoas criativas NÃO são apenas as pessoas que criam alguma coisa do nada

Porém, é por causa dessa definição que muitas pessoas acreditam que não tem criatividade. Mas, acredite: todos nascemos criativos. Ou você não lembra das histórias diferentes e mirabolantes que você criava na infância?

A questão é que, quando crescemos, outras pessoas nos colocam em caixas e, por isso, auto sabotamos as nossas ideias constantemente e temos dificuldade em inovar.

E é a partir da criatividade que a inovação surge. E a inovação nada mais é do que fazer a mesma coisa, mas de um jeito diferente ou mais eficiente do que o jeito anterior.

Como quando estamos cozinhando e não temos um produto e substituímos por outro. Isso é ser inovador e criativo.

A questão é que, por não entendermos o conceito da criatividade, desperdiçamos ideias, rejeitamos as nossas sugestões e temos medo de dar o primeiro, pois não nos sentimos prontos o suficiente.

Estamos sempre esperando a criatividade e inovação chegar, como se uma nave espacial fosse pousar sobre a nossa cabeça com o elixir secreto das ideias incríveis da humanidade.

Realmente, seria incrível, mas isso não acontece.

Não espere a criatividade ou a inovação chegar para você começar

Se J.K. Rowling estivesse sentada esperando a criatividade ou a inovação chegar para escrever o primeiro livro da série Harry Potter, A Pedra Filosofal, provavelmente ela estaria sentada no mesmo lugar até hoje.

Afinal, é no ato de criar, de dar o primeiro e de começar a fazer que descobrimos quem somos e qual é o melhor caminho para seguir.

Acredite, todas as pessoas têm medo de começar qualquer coisa, seja o lançamento de um novo produto da empresa, mudar de carreira ou mesmo iniciar aquele projeto novo que ainda existe só na sua cabeça. Isso é natural.

Existe uma ameaça que parece muito real, que faz você se sentir como se você fosse uma fraude e que, a qualquer momento, alguém vai descobrir que você não tem ideia alguma do que está fazendo. Você se sente assim?

Eu tenho um segredo pra te contar: nenhum de nós tem realmente certeza do que está fazendo.

Pode perguntar aos melhores artistas, escritores, atores ou donos de startups e empresas inovadoras. Ninguém sabe de onde a criatividade ou as melhores ideias vêm.

As pessoas consideradas criativas apenas estão fazendo o seu trabalho. Todo santo dia. Não existe mapa do tesouro.

Comece criando algo que você gostaria de ter

Pode ser o livro que você gostaria de ler. O produto que você gostaria de comprar. O negócio que você gostaria de gerir. A música que você gostaria de ouvir. Ou mesmo o post que você, com certeza, compartilharia nas redes sociais.

No livro “Roube como um artista”, o autor fala que o melhor conselho que ele pode dar é que você escreva sobre o que você gosta, e não sobre o que você apenas conhece.

Afinal, todos conhecemos alguns tipos de leis de trânsito, cirurgias e até jargões do cotidiano. Isso significa que precisamos criar produtos, livros ou artes somente sobre isso?

O mesmo princípio se aplica à sua vida e carreira. Sempre que estiver sem saber o que fazer, pergunte-se: o que faria disso uma história melhor?

Aproveite para ler também: A importância da criatividade na sua carreira e como utilizá-la para resolver problemas

6 dicas rápidas para ajudar a estimular a criatividade e a inovação

Prepare papel e caneta e anote as dicas a seguir para começar a estimular a criatividade e a inovação que já existem dentro de você, mas precisam de um leve empurrão. Continue lendo!

#1: Pratique a procrastinação produtiva

Reserve um tempo para você ficar entediado. As melhores ideias surgem naquele tempinho do dia que você está sentado sem fazer nada.

Um exemplo desses momentos é a hora de lavar a louça ou passar as roupas. É um momento tão entediante que pode até gerar boas ideias.

Por isso, a dica é tão simples quanto o próprio tédio: reserve um tempo para se distrair. Perca-se. Sonhe.

Se estiver sem ideias, levante-se e vá lavar as louças. Além de ajudar as outras pessoas da sua casa, esse momento pode te render bons questionamentos internos.

#2: Não jogue fora nenhuma paixão sua

Imagine que você gosta de fazer exercício, pintar com aquarela, cozinhar, tocar violoncelo e também trabalha com pediatria. Por que você deveria escolher entre elas e ficar com apenas uma?

O dramaturgo Steven Tomlinson, por exemplo, diz:

“Se você ama coisas diferentes, continue passando tempo com elas. Deixe-as conversando entre si. Algo começará a acontecer.”

Você até pode escolher apenas uma, mas, com o passar do tempo, você começará a sentir a dor dessa escola.

Um hobby é algo só seu. Te deixa feliz. É regenerativo. Sem pressão, sem planos.

E, além disso, ter um hobby também te ajudar a resolver os problemas de forma criativa e inovadora, afinal você tem uma multipotencialidade que proporciona uma experiência em diversas áreas diferentes.

#3: Saia de casa (literalmente e figurativamente também)

O nosso cérebro fica confortável demais no ambiente que nos cerca. Seja no escritório, na nossa casa ou na nossa bolha (como quando você desce o feed do Instagram e só enxerga a mesma coisa, sabe?).

Você precisa deixar o seu ambiente desconfortável, pelo menos uma vez.

Passe um tempo em outra terra, entre pessoas que fazem coisas de uma maneira completamente diferente da sua e enxergue coisas novas.

Você precisa encontrar lugares que possam te alimentar de forma criativa, social, espiritual e literalmente também, afinal temos fome.

A boa notícia é que dá pra rodar o mundo inteiro sem sair do lugar: na internet.

#4: Seja indignado (e canalize isso para os seus projetos)

Se tem uma coisa que eu sou especialista é limpar a casa quando eu estou com raiva. Além de servir como terapia de relaxamento, ainda é uma forma de canalizar toda a indignação para uma tarefa útil.

O escritor Austin Kleon, por exemplo, diz que, nas manhãs em que ele não consegue levantar, apenas fica na cama lendo e-mails e comentários no Twitter até o sangue dele começar a ferver. Isso dá energia suficiente para ele levantar da cama o mais rápido possível.

Mas, ao invés de gastar toda essa raiva reclamando, ele canaliza para a escrita e desenhos ou, no meu caso, para a limpeza da casa.

Então, vá em frente e fique indignado. Mas, em vez de procurar briga, vá fazer alguma coisa.

#5: Seja curioso

Ser curioso em relação ao mundo, significa conferir, investigar cada referência e sair da superfície. Vá mais fundo do que qualquer outro, é assim que você irá para a frente.

A partir de hoje, comece a dar um Google em tudo. Tudo mesmo. Dê um Google nos seus sonhos, ideias e problemas.

Não faça nenhuma pergunta sem antes pesquisar um pouco sobre ela no Google. Você vai encontrar a resposta ou, quem sabe, encontrar uma pergunta ainda melhor.

E não acaba por aí. Leia sempre, livros, artigos, bibliografias, blogs, posts em redes sociais. Aventure-se pela leitura.

O grande ponto aqui não é o que você está começando a ler, assistir ou pesquisar, mas sim aonde isso te levará.

#6: Escolha o que deixar de fora

Nessa era de excesso e sobrecarga de informações, as pessoas que vão se destacar e sair na frente, são aquelas que sabem escolher o que deixar de fora, para conseguir se concentrar no que é realmente importante.

A melhor maneira de evitar bloqueios criativos e ter boas ideias é, simplesmente, ter algumas restrições. Parece contraditório, já que estamos falando de criatividade, inovação e liberdade.

Mas, acredite: limitação também é uma maneira de exercitar a criatividade. Veja como:

  • pinte um quadro com uma única cor;
  • comece uma empresa sem nenhum capital;
  • grave um vídeo usando apenas o seu celular.

Um dos exemplos mais incríveis é do Dr. Seuss, que escreveu O gato da cartola com apenas 236 palavras diferentes. Então o seu editor o desafiou a escrever um livro com apenas 50 palavras.

O que ele fez? Escreveu Ovos verdes e presunto, um dos livros infantis mais vendidos de todos os tempos.

No fim das contas, a criatividade e a inovação não é apenas o que escolhemos usar para criar coisas diferentes, mas também as coisas que escolhemos deixar de fora.

Se você gostou deste texto, aproveite para conferir 3 TED Talks se você quiser aprender mais sobre inovação e criatividade.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Umbora - Experiências Educacionais

Av. Washington Soares, 909 salas 83 A | B, Edson Queiroz, Fortaleza – CE

+55 (85) 3241.5759
+55 (85) 99139.0285

#umboranessa

© 2018 Umbora. Todos os direitos reservados. CNPJ: 27.212.739/0001-13