fbpx
como superar a procrastinação

5 ferramentas de inovação para aplicar agora na sua empresa

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Você já pensou por que a tecnologia não para de se desenvolver, ou por que o mundo parece estar cada vez mais acelerado?

Ora, porque inovar é algo fundamental para que qualquer negócio consiga sobreviver. Quem não inova está fadado ao fracasso!

Se já refletiu sobre este assunto, sabe que a inovação é o foco para o crescimento das organizações, continue lendo este artigo e descubra quais são as cinco ferramentas de inovação para aplicar agora na sua empresa.

Por que inovar pode impactar no crescimento dos negócios?

Para começar, como diria Bill Gates:

Trabalhamos com o propósito de tornar nossos produtos obsoletos antes que nossos concorrentes o façam”.

A inovação deixou de ser privilégio apenas de grandes empresas e requerer grandes investimentos para isso.

No universo corporativo, investir em ferramentas de inovação e buscar frequentemente o aperfeiçoamento têm sido ações essenciais para um desenvolvimento sustentável, aumento de receita e criar diferenciais para o mercado.

Independentemente do tamanho destas organizações, inovar é um dos caminhos mais seguros para minimizar os problemas e atingir o sucesso nos negócios.

Conheça agora as cinco ferramentas práticas que podem ser aplicadas hoje mesmo!

#1: Mapa de empatia

Uma ferramenta de inovação que possibilita compreender melhor o cliente para que possamos oferecer as soluções mais aderentes às necessidades deles.

O Mapa de Empatia leva esse nome porque a sua principal proposta é fazer com que a gente se coloque no lugar do cliente, tome decisões mais assertivas com base em fatos que já foram compreendidos como os mais relevantes.

Consideramos quatro elementos básicos: o que o usuário pensa, sente, vê e faz.

#2: Design thinking

Ferramenta que motiva uma abordagem mais criativa na resolução de questões por meio do Design thinking, método que está em pleno crescimento nas organizações. 

Isso, porque esta metodologia é um meio seguro de quebrar com os modelos ou as ideias antigas para, assim, mostrar formas alternativas e mais estratégicas de como solucionar problemas de forma rápida, veja:

  • Imersão: descobrir o problema investigado e identificar oportunidades;
  • Análise: entender melhor o problema e suas causas;
  • Ideação: recomendações de ideias e soluções criativas;
  • Prototipagem: criação de um protótipo da solução, o qual passará por vários testes e ajustes até chegar a uma versão final.

O Design Thinking pode ser representado também pela abordagem pautada na colaboração e na multidisciplinaridade.

O objetivo é criar algo, a partir do olhar de quem vai consumir o produto ou serviço,  que seja capaz de atender as expectativas dos clientes para a qual a criação está sendo desenvolvida.

#3: Análise SWOT

Ferramenta ideal para identificar os setores mais críticos, que precisam de mudanças e de atenção urgente.

Você deve utilizar para orientar as decisões que podem refletir no sucesso do plano de ações, sugerido por sua empresa.

Veja o que analisar:

  1. Defina suas forças;
  2. Determine suas fraquezas;
  3. Liste as oportunidades;
  4. Enumere as ameaças;
  5. Coloque os dados em uma planilha;
  6. Faça as correspondências entre todos os fatores da matriz e determine seus resultados.

#4: Modelo de Negócio Canvas

O Business Model Canvas é uma ferramenta estratégica para inovação, ela ajuda no entendimento e na percepção do que necessita realmente ser mudado para otimizar o desempenho.

Esse método, avalia a forma de uma instituição criar valor baseado nas ideias e nos modelos já utilizados internamente.

O Canvas é uma das ferramentas para inovação mais utilizadas e, por meio dele, é possível visualizar em um único painel todo o modelo de negócio.

Esta ferramenta aborda todos os elementos de negócio, veja quais:

  • Propostas de valor;
  • Segmentos de clientes;
  • Relacionamento com clientes;
  • Canais;
  • Atividades-chave;
  • Recursos-chave;
  • Principais parceiros;
  • Estrutura de custos;
  • Fluxos de receita.

#5: Benchmarking

O “bench” é uma prática muito valiosa, porque permite medir seu desempenho e analisar tendências, também auxilia a nutrir e melhorar a cultura de inovação em sua organização.

Mas atenção:

Não confunda Benchmarking com copiar o mercado, isso é plágio. A intenção desta ferramenta de inovação é possibilitar que você tenha um olhar holístico sobre as práticas inovativas que estão em alta.

E então, está preparado para iniciar seu projeto de inovação? Garanta que todos os envolvidos tenham total entendimento do propósito do projeto e que estarão dispostos a colaboração de forma criativa e estratégia. Mão na massa e sucesso!

Se você gostou deste artigo, continue lendo no nosso blog e conheça a Matriz CSD e como utilizar essa ferramenta para inovar na sua empresa. Boa leitura!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Umbora - Experiências Educacionais

Av. Washington Soares, 909 salas 83 A | B, Edson Queiroz, Fortaleza – CE

+55 (85) 3241.5759
+55 (85) 99139.0285

#umboranessa

© 2018 Umbora. Todos os direitos reservados. CNPJ: 27.212.739/0001-13