fbpx

O que é branding e 7 dicas para gerir sua marca

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

A gente aposta que já aconteceu com você de bater o olho numa imagem, propaganda ou embalagem, ou mesmo ouvir um som e saber na hora qual empresa produziu aquilo mesmo que a marca não estivesse lá.

“Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial…”. Viu só? Com certeza você não só sabe o resto desse jingle, como também leu cantarolando no ritmo da música. Isso é resultado de um trabalho de branding muuuito bem feito.

Mas, o que muita gente não sabe, é que gerir uma marca vai além de ter um logo, um slogan e uma identidade visual bem definida. Isso é só o começo de um longo e profundo trabalho.

Por isso, a gente vai ajudar você a entender de uma vez por todas o que é uma estratégia de marca, sua importância e tudo que faz com que algumas empresas fiquem sempre na memória dos clientes e outras não.

Afinal, o que é branding?

É uma estratégia de gestão de marca que, como todo processo, deve ser organizado e bem estruturado.

Envolve planejar e executar ações de posicionamento e reconhecimento para garantir que ela seja mais conhecida, lembrada, desejada.

Em um mercado tão competitivo, focar nisso é o que mais vai contribuir para gerar identificação e conexão verdadeiras com os consumidores, e levar seu negócio a ser a primeira escolha na hora da decisão de compra do seu produto ou serviço.

Tem tudo a ver com criar uma personalidade para uma marca, contar uma história, defender pontos de vista, se relacionar com pessoas (e – por quê não?, – com outras marcas), gerar experiências inesquecíveis, entregar valor pra sociedade e muito mais.

É sobre ter um propósito, uma missão, valores, crenças, voz, opinião, identidade, linguagem.

Um som, uma frase, uma música, uma celebridade, uma cor, uma forma geométrica, uma fonte tipográfica… tudo isso ajuda a construir uma marca e fazer o consumidor lembrar dela.

Ufa! Deu pra notar o tanto de coisa que branding aborda, né? E você aí, esse tempo todo achando que só ter um logotipo e uma embalagem legal pro seu produto.

A importância do branding

Um erro que muita gente comete é considerar a gestão de marca uma exclusividade dos grandes negócios. Não se engane, até o pastelzinho da esquina pode se beneficiar de um trabalho bem feito.

Pode riscar do seu vocabulário essa história de “somos pequenos, não precisamos disso”. Se você quer crescer, faça com que o branding seja seu principal aliado.

Seu produto ou serviço pode ser o melhor disponível no mercado, mas se for associado a uma marca sem credibilidade, isso pode botar tudo a perder.
Um estudo realizado pela Savanta, empresa de inteligência de mercado, mostrou que 77% dos líderes de empresas Business to Business (B2B) entrevistados acreditam que a marca é fundamental para que um negócio cresça.

No Brasil, uma pesquisa da Ana Couto Branding concluiu que 67% dos participantes afirmaram estar muito dispostos a adquirir produtos ou serviços de marcas que geraram algum tipo de conexão com eles por um propósito em comum.

Os entrevistados também estariam dispostos a pagar mais na compra, pois enxergam o valor associado.

Principais benefícios de investir em branding

  • Redução do custo de aquisição de novos clientes
  • Aumento das vendas diretas
  • Fidelização e retenção maior de clientes
  • Capacidade de atrair e reter talentos para a empresa
  • Aumento da percepção de valor pelo cliente

O que é brand equity

Todas as ações de branding têm como objetivo gerar brand equity, que é o valor patrimonial de uma marca, ou seja, a percepção do valor agregado. É quando um cliente paga mais caro por uma camisa porque ela tem um jacaré estampado no peito.

É intangível, já que não pode ser mensurado, mas agrega valor psicológico e financeiro a uma empresa, pois tem tudo a ver como o cliente pensa, sente e reage a uma marca.

Aliás, não só o cliente. Ter um brand equity alto influencia também os colaboradores, fornecedores e até os investidores. Todos eles enxergam mais valor e menos riscos vindos do seu negócio.

Resumindo: o cliente percebe o valor da sua marca, isso gera um efeito e esse efeito afeta sua marca de alguma forma.

3 pilares do brand equity

  1. Relevância: suprem as necessidades do consumidor, ajudando-os a solucionar problemas específicos.
  2. Referência: são empresas “top of mind” no seu nicho de mercado ou na sua categoria. Isso quer dizer que sua marca está sempre entre as mais lembradas do segmento.
  3. Diferenciação: são aquelas que ditam as tendências e são únicas (ou quase) no mercado.

7 dicas para acertar na sua estratégia de gestão de marca

Entenda profundamente sua marca

Conheça ela de cabo a rabo: essência, voz, propósito, valores, personas e mantenha-se firme aos ideais e crenças do seu negócio.

Viva a sua marca

Respire seus valores e se alimente do seu propósito. Guie-se pela personalidade da sua marca em cada decisão, desde a qual fonte escolher para uma peça de rede social ao discurso do diretor financeiro em uma entrevista para a TV.

Marcas são como pessoas

Pare de pensar em vender seu produto ou serviço e foque em compartilhar seu propósito, suas ideias e sua história. As pessoas vão se identificar com a sua mensagem e vão se unir a você na sua missão.

Documente tudo

Seus valores, objetivos, propósito, sua identidade visual… Documente tudo! Crie manuais, cite exemplos do que fazer e de como não fazer e repasse esse material para todos por trás da sua marca para perpetuar sua identidade e evitar deslizes.

Mudanças repentinas e ações desalinhadas à estratégia podem causar estranhamento, descredibilidade e confusão em clientes, colaboradores, fornecedores e investidores.

Mostre a sua marca

Sua marca precisa ser vista para ser lembrada, mas mais do que isso: ela precisa ser vista da forma certa para ser lembrada da forma certa. Afinal, você não a quer associada a algo que é o total oposto do que ela acredita, né?

Acompanhe a percepção do seu cliente

No fim das contas, sua marca não é o que ela diz que é, mas o que os outros dizem que ela é. A forma como você é visto e interpretado é que vale.

Mais do que ser um consumidor fiel ao seu produto, uma estratégia bem elaborada e executada vai fazer seu cliente se sentir tão conectado com você que poderá se tornar um promotor e defensor.

Não esqueça dos canais físicos

Seu site e suas redes sociais gritam sua marca aos quatro ventos? Ótimo! Mas não esqueça, por exemplo, do seu ponto de venda (PDV). Se sua marca prega organização e o PDV é uma bagunça só, isso mostra uma séria incoerência na sua estratégia.

Os resultados de um trabalho de branding não são imediatos. A construção e a consolidação de uma marca demandam tempo, dedicação e, principalmente, consistência, e só é possível notar a diferença de médio a longo prazo. 

Por isso, muitas empresas acabam desistindo no meio do caminho e não conhecem os benefícios desse processo.

Não desista antes de as coisas ficarem realmente interessantes!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

#curtaocaminho

Posts Recentes

Categorias

Quero receber novidades da Umbora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Umbora - Experiências Educacionais

Av. Washington Soares, 909 salas 83 A | B, Edson Queiroz, Fortaleza – CE

+55 (85) 3241.5759
+55 (85) 98114.3709

#umboranessa

© 2018 Umbora. Todos os direitos reservados. CNPJ: 27.212.739/0001-13